Buscar notícia:
Principal   Seções   Campeonatos   CBJD   Colunas   Clubes   Vídeos   Institucional   Programação   Cadastre-se   Contato
 
 
COLUNA: BALEIA
Baleia


20/06/2017 - Terça-Feira
# 7 - GP do Canada - A redenção
 


Os novos dirigentes da F1 inovaram novamente na etapa canadense. Depois da classificação, onde Hamilton conseguiu igualar a marca de Senna (65) em poles houve uma comemoração nunca vista antes na categoria.

Show. Depois da reta principal e enfrente as arquibancadas Lewis falou ao publico e ainda recebeu uma replica do capacete de Ayrton. O inglesinho agradeceu e se emocionou chegando as lagrimas. Senna era o ídolo de infância de Hamilton.

Tabaco. A replica tinha o layout de 1987 quando Senna corria na Lotus amarela. Quem também deve ter adorado essa homenagem foi a Japan Tabacco dona da marca Camel estampada na replica. Interessante é que a publicidade de cigarro esta proibida na categoria a tempos. Alguém passou batido nesta.

Mãozinha. Lewis viveu o oposto de Mônaco no Canada. Liderou desde o inicio e nunca foi ameaçado na corrida. E alcançou a marca de seis trunfos em Montreal. E ainda contou com uma ajudinha de Verstappen que danificou a asa dianteira direito do alemão na largada.

Quase. O final de semana do inglês só não foi melhor por que Vettel depois cair para o final do pelotão ainda conseguiu chegar no quarto posto. Quando saiu de Mônaco Lewis estava 25 pontos atrás de Vettel e agora a diferença é de apenas 12 pontos.

Impondo-se. Verstappen aos poucos vai ganhando respeito na categoria. O Holandês fez uma ótima largada pulando de quinto para segundo. Porem nessa largada canhão danificou a Ferrari numero cinco. E o melhor, ninguém falou mal de sua manobra. Se isso fosse um ano atrás certamente seria crucificado. E chamado de irresponsável.

Outro. Esteban Ocon foi outro piloto que se deu bem nesse final de semana. Quem nunca havia prestado atenção na condição do francês desta vez não teve como ignorar. O rapaz é bom deu calor em seu experiente companheiro de equipe, Sergio Perez. Muitos no paddock agora olham para o protegido da Mercedes com outros olhos.

Azarado. Massa novamente não se deu bem no Canada. Felipe foi abalroado por Sainz Jr. Que havia tocado com Grosjean e perdeu o controle de seu carro. Grosjean apesar do toque ainda consegui terminar a corrida em decimo.

Maldição de Notre Dame. A melhor colocação de Massa nesta pista foi um quarto lugar no longínquo ano de 2005, quando ainda era piloto da Sauber. Os abandonos de massa: 2004, bateu e abandonou. 2007, foi desclassificado por ter saído do box com luz vermelha. 2010, recebeu uma punição e terminou em 15º. 2012, rodou na primeira volta e terminou em 10º. 2014, brigava pelo pódio quando bateu na última volta com Sergio Perez.

Calvário. Fernando Alonso finalmente caminhava para marcar seus primeiros pontos na temporada. E novamente a parte nipônica de seu Mc Laren falhou. E ele literalmente foi para a galera. Numa cena também nunca vista antes. Realmente a influencia do publico norte americano mudou a cabeça do espanhol.

Zebra. No mundo das duas rodas vimos uma inesperada vitória de Andrea Dovizioso. Apesar de ter ganhado a corrida passada, ninguém apostava em Dovi para o GP de Barcelona. Nem mesmo ele. Enquanto seu companheiro, Lorenzo, de equipe largava no segundo posto ele foi sétimo. E assim o italiano estragou a festa dos espanhóis.

Calor. Por falar em Lorenzo ele esta sendo massacrado por Dovizioso. Dovi ocupa a segunda posição na tabela com 104 pontos e Lorenzo é o sétimo com 59 pontos. Andrea corre na Moto GP desde 2008 e conta com apenas quatro vitorias e duas foram neste ano.

Uma ótima semana.


 
 
   
 

Colunas
 
 
Coluna do BALEIA
 
#16- GP da Malásia – A segunda ninguém esquece.
Veja todas as colunas deste colunista.
 
 
Coluna do BALEIA
 
Despedindo de Sepang
Veja todas as colunas deste colunista.
 
 
Coluna do BALEIA
 
#14 – GP de Singapura – A noite do iluminado
Veja todas as colunas deste colunista.