Buscar notícia:
Principal   Seções   Campeonatos   CBJD   Colunas   Clubes   Vídeos   Institucional   Programação   Cadastre-se   Contato
 
 
COLUNA: BALEIA
Baleia


22/09/2017 - Sexta-Feira
#14 – GP de Singapura – A noite do iluminado
 


A edição de numero dez do GP de Singapura foi meio que parecida com a primeira para os italianos.A equipe Vermelha tinha tudo para se dar bem e no final foi a maior prejudicada. Assim como em 2008. Nesta edição aRed Bull dominou todos os treinos porem na classificação vimos Vettel conseguir uma volta de ouro.

No limite.E ao final da classificação vimos Vettel ate se emocionar com a posição conquistada e pelo estado da roda traseira direita de seu carro, podemos analisar que realmente ele deu tudo de si e ainda contou com a dona sorte. Foi além de seu limite e do carro. E superou os taurinos, Max e Ricciardo e ainda contou com Kimi na quarta posição.

Milagre. Do outro lado seu maior rival se viu relegado apenas ha quinta posição da classificação e quando foi entrevistado por alguns representantes de uma mídia implacável, após a obter esse resultado ruim, declarou que só um milagre poderia reverter sua situação.

Tradição. No domingo a décima edição do GP que tem por tradiçãointerversões do carro de segurança começou com chuva. Uma situação nunca vista neste GP. E para surpresa de muitos sem oSafetty Car no comandado. Uma ótima atitude do Charles Whiting. Uma atitude que não era tomada a tempos. Lembra-se de Interlagos ano passado, largada com Safetty Car evarias voltas com ele no comando, uma nojeira.

 Prejudicado. O assunto do final de semana foi o acidente no final da reta de largada. A FIA politicamente não apontou nenhum culpado. Porem quem se mal foi Vettel. Que antes da largada tinha a certeza de que voltaria a liderança do campeonato eagora se vê 28 pontos atrás.

No muro. Sem querer tomar partido para qualquer um dos lados podemos somente dizer que se Vettel não recorresse a aquela tradicional manobra de entrar na frente de quem larga em segundo nada disso teria acontecido. Ele também não viu que Kimi tinha feito uma ótima largada e estava quase ultrapassando Verstappen. Ficou caro para ele e sua equipe.

Dominante. Após o acidente vimos uma corrida dominada por Hamilton. Nos momentos de pista húmida e também no seco. Quando secou pensávamos que Ricciardo iria dar um calor no Lewis. Mas disso aconteceu por que Daniel sofria com um vazamento de óleo em sua caixa de cambio. Sua equipe chegou a dizer que achava que ele não completaria a etapa.

   Festa. Antes da largada ninguém poderia imaginar queo pódio no final seria de Hamilton com Ricciardo em segundo e Bottas. Bottas fez talvez seu pior final de semana na Mercedes. Desde os primeiros treinos nunca se achou com o carro. Já Hamilton quando se viu na ponta a dominou com maestria e maturidade.

Aliviados. Alguns pilotos se deram muito bem nesta etapa. Sainz Jr conseguiu sua melhor colocação na sua carreira na Torro Rosso quarto. Palmer mesmo sabendo que não correrá para a Renault ano que vem conseguiu seu melhor resultado na categoria, sexto. Vandoorne conseguiu a sétima colocação também sua melhor nesta temporada.

   Por um triz.Vettel após a corrida de Singapura tinha uma grande interrogação na cabeça. Depois do toque de seu companheiro de equipe na lateral esquerda, que destruiu seus radiadores, seus engenheiros não sabiam a extensão dos danos que a unidade de potencia poderia ter sofrido. Na quinta feira Vettel recebeu a noticia que essa unidade ( de numero quatro), não sofreu danos. E assim ele poderá utiliza-la novamente e usar a quinta e ultima de 2017 nas três ultimas corridas do ano como a equipe já havia planejado anteriormente.

Uma ótima semana.


 
 
   
 

Colunas
 
 
Coluna do BALEIA
 
#16- GP da Malásia – A segunda ninguém esquece.
Veja todas as colunas deste colunista.
 
 
Coluna do BALEIA
 
Despedindo de Sepang
Veja todas as colunas deste colunista.
 
 
Coluna do BALEIA
 
#14 – GP de Singapura – A noite do iluminado
Veja todas as colunas deste colunista.