Buscar notícia:
Principal   Seções   Campeonatos   CBJD   Colunas   Clubes   Vídeos   Institucional   Programação   Cadastre-se   Contato
 
COLUNA: BALEIA
Baleia


19/04/2018 - Quinta-Feira
Dois tempos
 


O GP da China foi uma grata surpresa. Começou morno e se tornou uma otima corrida da metade para o final. Na classificação vimos um domínio forte da Ferrari.

Os italianos colocaram seus carros na primeira fila. Isso não acontecia a muito tempo, nem me lembro quando foi a ultima vez que os italianos ocuparam a primeira fila.

    De novo. Logo na largada vimos Vettel cometer o mesmo erro (Cingapura) de jogar seu carro para cima do carro a seu lado no grid. Com a manobra do alemão Kimi acabou perdendo posições na sequencia. Bottas foi para segundo e Vettel dominou a prova até Bottas realizar sua primeira troca de pneus.

    Não aprende. Se na Austrália os italianos foram ótimos na estratégia ao realizar a troca de pneus com Safetty Car na China eles dormiram e deixaram Bottas realizar duas voltas com pneus novos. Quando acordaram e mandaram o alemão aos boxes já era tarde. Bottas assumiu a ponta.

     Ar sujo. Mesmo com pneus novos Vettel não conseguia atacar Bottas. Sendo assim os italianos mandaram Kimi para o sacrifício o deixaram na pista com pneus desgastados. Quando Bottas chegou no compatriota Vettel tentou ataca-lo. Porem sem sucesso. E a corrida se desenvolvia  sem muita graça.

    Lava roupa. De repente as duas Toro Rosso que viam lá atrás se tocaram. E uma volta depois Safetty Car.  E na sequencia a Red Bull mandou seus dois carros para os boxes e os mecânicos repetem a ótima troca em sequencia dos dois carros. Essa bela e esperta manobra mudou a cara da corrida.

    Dois mundos. A equipe Red Bull que viu seus carros ficarem de fora na mesma volta no Bahrein.  E na corrida seguinte se ve com os dois carros em condições de vitória. Max era o piloto que tinha tudo para vencer. Porem seu jeito atrapalhado de ultrapassar os adversários acabou com seu final de semana.

    Inverso. A Red Bull a tempos demonstra uma certa predileção pelo holandês. Porem depois da etapa chinesa eles poderão olhar o australiano com outros olhos. Se Verstappen arruinou sua corrida por não saber a forma e o momento de realizar suas ultrapassagens. Riccardo ao contrario parece ser o mestre nestas manobras.  E é elogiado neste quesito por todos da mídia especializada.

   De monte. Depois da etapa chinesa Max Verstappen se tornou o assunto preferido da mídia esportiva. A grande maioria criticou muito o holandês. No primeiro ano lembro que também não gostava de suas manobras e palavras. Hoje acredito que depois da china Max voltará forte e um pouco mais preciso em suas manobras. Quanto a postura fora da pista ele já progrediu bem.

   Doeu. Vettel foi o maior prejudicado ao terminar no oitavo posto. Teve sua corrida estragada sem ter culpa do acontecido. Já Hamilton temais é que comemorar tudo o se passou na etapa chinesa. A diferença entre os dois caiu para nove pontos.

    Queridinho. Daniel Ricciardo é aquele tipo de pessoa que todos gostam dono de um sorrido de orelha a orelha e também dono de uma pilotagem fina e segura. Sem falar do quanto ele é rápido.

    Teoria da conspiração. Quando as duas Haas sofreram do mesmo mal na Austrália, muito se falou que era uma armação da Ferrari para se dar bem na etapa. Agora na China os carros da equipe B da Red Bull se tocaram de uma forma bem estupida, para alguns até estranha. Também estranharam não ter primeiramente o Safetty Car Virtual.

Também muitos estranharam a rapidez com que a equipe taurina mandou seus carros para troca de pneus. Quando a maioria dos oponentes estavam calçados com compostos médios as viaturas taurinas vinham de macios. E o final todos sabem e quase todos adoraram.

Uma ótima semana.


 
 
   
 

Colunas
 
 
Coluna do BALEIA
 
Agora é pra valer
Veja todas as colunas deste colunista.
 
 
Coluna do BALEIA
 
Novos tempos
Veja todas as colunas deste colunista.
 
 
Coluna do BALEIA
 
Dois tempos
Veja todas as colunas deste colunista.